ARTIGOS

Cansaço crônico

Por Dr. Richard Portier

em 18 de junho de 2021.

Inscreva-se e participe gratuitamente dos meus vídeos semanais

O cansaço crônico, chamado de fadiga crônica, é diferente do cansaço inerente da nossa rotina. É um peso, uma dor, uma falta de energia que não é aliviada por dormir o suficiente ou tirar umas férias.

A fadiga crônica causa efeitos físicos, deixando você incapaz de fazer as coisas que costumava fazer. Fazer tarefas simples parecerem esmagadoras. Também leva à sintomas mentais, dificultando o foco no seu trabalho ou deixando-o sem a motivação para realizar as tarefas da vida diária.

Mas como diferenciar o cansaço da vida com a fadiga crônica? Responda às seguintes perguntas:

  • Seu nível de energia agora é semelhante como o do passado?
  • Você é capaz de trabalhar um dia inteiro e ainda tem energia para sua vida social? Ou você chega em casa tão exausto que cai no sofá?
  • Você tem energia para se exercitar quantas vezes quiser ou apenas o pensamento de ir à academia é cansativo?
  • Como você se sente quando acorda de manhã? Você está saindo da cama se sentindo ótimo ou está se arrastando para fora e se forçando a seguir em frente?
  • Você está cochilando ou talvez pegando mais uma xícara de café só para ficar acordado?
  • Você sente dores musculares todos os dias?

Se você sente fadiga todos os dias, este não é o momento para o auto-diagnóstico. A causa para o seu problema pode ser simples, mas também ser algo grave. Apenas seu médico pode diagnosticar adequadamente. Por isso converse com o seu médico sobre qualquer sintoma para que uma investigação adequada possa determinar a causa.

Descobrindo a causa

A fadiga crônica geralmente está relacionada com o dano em nossas mitocôndrias, que são as usinas de energia das nossas células. Isso acontece devido ao estresse oxidativo. Falo mais sobre o assunto nessa aula.

Aqui estão algumas causas de estresse oxidativo:

  • Infecções crônicas: além da infecção pelo HIV sem tratamento, hepatite B crônica, hepatite C crônica e sífilis.
  • Deficiências nutricionais: deficiência de vitamina D e vitaminas do complexo B.
  • Uso de drogas e álcool.
  • Obesidade e sobrepeso.
  • Sedentarismo e má alimentação.
  • Não respeitar o ritmo circadiano, ou seja, trocar o dia pela noite, e a noite pelo dia.
  • Deficiências hormonais, como baixa testosterona e baixos níveis dos hormônios da tireóide.
  • Anemia.
  • Diabetes.
  • Outras doenças graves, como câncer, insuficiência renal, etc.
  • Doenças genéticas raras.
  • Transtornos neuropsiquiátricos, como depressão e ansiedade.
  • Antirretrovirais, principalmente a zidovudina (AZT).

O que fazer?

Descobrir a causa.

Exames laboratoriais de sangue detectam deficiência nutricionais e hormonais, além de realizar o diagnóstico de infecção outras infecções, anemia, diabetes e doenças renais.

Se há suspeita de câncer, exame mais complexos como tomografias, mamografia, exame preventivo, endoscopia e colonoscopia serão necessários.

Se a pessoa utiliza o AZT, a troca do medicamento é fundamental.

Mas geralmente à fadiga crônica está relaciona aos hábitos de saúde.

Inscreva-se e participe gratuitamente dos meus vídeos semanais

Médico Infectologista

CRMPR 32.357

RQE 23.586

Nenhuma informação desta página e dos nossos produtos substitui uma consulta presencial com seu médico. Jamais faça nenhuma mudança no seu tratamento sem antes consultar seu médico ou profissional de saúde. É só ele quem poderá avaliar de perto a sua situação atual e decidir se você está apto ou não à essas alterações. Portanto, é imprescindível que você tenha acompanhamento médico para sua segurança. Se tiver qualquer dúvida, envie um email para richard@richardportier.com que responderemos o mais breve possível. Obrigado!

© 2021 Richard Portier. Todos os direitos reservados. Termos de uso.